16 de setembro de 2017 Artist Image

Da licença meu senhor – 1995

  • Pagodespell

    Autores: João Bosco, Caetano Veloso, Chico Buarque de Holanda & Oswald de Andrade

    No Pão de Açúcar
    De cada dia
    Dai-nos Senhor
    A poesia
    De cada dia
    Quem rezou, rezou
    Quem não rezou, não reza mais
    Há tantos mil Corcovados no cais
    Cada um carrega um Cristo
    E muitos Carnavais
    Luxo, miséria, grandeza, conflito e paz
    Diante da pedra são todos iguais
    No Pão de Açúcar...
    Joaquim José me chamou prum canjerê
    Sambalelê nas Escadas da Sé
    Se o Bispo deixar Jesus não se ofender
    O pessoal vai fazer um pagodespell
    E aí vai ser sopa no mel
    No Pão de Açúcar...
    No baile da corte
    Foi o Conde D"Eu quem disse
    Para Dona Benvinda:
    Que farinha se suruí
    Pinga de Parati
    Fumo de Baependi
    É come e bebe, pita e cai
    Dá licença, dá licença meu Senhor.

  • Forró em Limoeiro

    Autores: João Bosco

    No meio do forró vi um tereré
    E se o mano Zé, aguenta o pagode todo mundo pode
    ficou o Teixeira, quem não tem peixeira pisa no pé
    Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! ...
    Foi quando eu vi a dona Zezé
    A mulher que é diz que topa parada que sai amarrada
    Fazer um cocó, e dizer que eu brigo com o cabra "canaia"
    Puchou da navaia entrou no forró
    Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! ...
    E que sou do morro
    Não choro não corro, não peço socorro quando acho ar
    Gosto de sambar, da ponta da faca
    Sou nego de raça não quero apanhar
    Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! ...
    Eu fui pra Limoeiro e gostei do forró de lá
    Vi um caboco brejeiro tocando a sanfona entrei no foá

  • Se Você Jurar

    Autores: Ismael Silva, Nilton Bastos & Fco. Alves

    Se você jurar que me tem amor
    Eu posso me regenerar
    Mas se é para fingir, mulher
    A orgia assim não vou deixar

    (Se você)

    Muito tenho sofrido
    Por minha lealdade
    Agora estou sabido
    Não vou atrás de amizade
    A minha vida é boa
    Não tenho em que pensar
    Por uma coisa à toa
    Não vou me regenerar

    A mulher é um jogo
    Difícil de acertar
    E o homem como um bobo
    Não se cansa de jogar
    O que eu posso fazer
    É se você jurar
    Arriscar a perder
    Ou desta vez então ganhar

  • Pai Grande

    Autores: João Bosco

    Meu pai grande Inda me lembro
    E que saudade de você
    Dizendo: eu já criei seu pai
    Hoje vou criar você
    Inda tenho muita vida pra viver
    Meu pai grande Quisera eu
    ter graça pra contar
    A história dos guerreiros
    Trazidos lá do longe
    Trazidos lá do longe
    Sem sua paz
    De minha saudade vem você
    contar
    De onde eu vim minas
    É bom lembrar
    Todo homem de verdade
    Era forte e sem maldade
    O dia vai O dia vem
    Todo filho seu Seguindo os passos
    E um cantinho pra morrer
    Pra onde eu vim
    Não vou chorar
    Já não quero ir mais embora
    Minha gente é essa agora
    Se estou aqui Eu trouxe de lá
    Um amor tão longe de mentiras
    Quer a quem quiser me amar

  • Tico Tico no Fuba

    Tico-Tico
    Tico-Tico
    O Tico-Tico tá
    Tá outra vez aqui
    O Tico-Tico tá comendo meu fubá
    O Tico-Tico tem, tem que se alimentar
    Que vá comer umas minhocas no pomar

    Tico-Tico
    O Tico-Tico tá
    Tá outra vez aqui
    O Tico-Tico tá comendo meu fubá
    O Tico-Tico tem, tem que se alimentar
    Que vá comer umas minhocas no pomar

    Mas por favor, tire esse bicho do seleiro
    Porque ele acaba comendo o fubá inteiro
    E nesse tico de cá, em cima do meu fubá
    Tem tanta coisa que ele pode pinicar
    Eu ja fiz tudo para ver se conseguia
    Botei alpiste para ver se ele comia
    Botei um gato, um espantalho e alçapão
    Mas ele acha que fubá é que é boa alimentação
    O Tico-Tico tá
    Tá outra vez aqui
    O Tico-Tico tá comendo meu fubá
    O Tico-Tico tem, tem que se alimentar
    Que va comer é mais minhoca e nao fubá

    Tico-Tico
    O Tico-Tico tá
    Tá outra vez aqui
    O Tico-Tico tá comendo meu fubá
    O Tico-Tico tem, tem que se alimentar
    Que va comer é mais minhoca e nao fubá

  • Desafinado

    Autores: Tom Jobim e Newton Mendonça

    Se você disser que eu desafino amor
    Saiba que isso em mim provoca imensa dor
    Só privilegiados têm ouvido igual ao seu
    Eu possuo apenas o que Deus me deu
    Se você insiste em classificar
    Meu comportamento de antimusical
    Eu mesmo mentindo devo argumentar
    Que isto é bossa nova, isto é muito natural
    O que você não sabe nem sequer pressente
    É que os desafinados também têm um coração
    Fotografei você na minha Roleiflex
    Revelou-se a sua enorme ingratidão
    Só não poderá falar assim do meu amor
    Este é o maior que você pode encontrar
    Você com a sua músi-ca esqueceu o principal
    Que no peito dos desafinados no fundo do peito bate calado
    Que no peito dos desafinados também bate um coração

  • Expresso 2222

    Autores: Gilberto Gil

    Começou a circular
    O Expresso 2222
    Que parte direto
    De Bonsucesso
    Pra depois
    Começou a circular
    O Expresso 2222
    Da Central do Brasil
    Que parte direto
    De Bonsucesso
    Pra depois do ano 2000

    Dizem que tem
    Muita gente de agora
    Se adiantando
    Partindo pra lá
    Pra 2001 e 2
    E tempo afora

    Até onde essa estrada
    Do tempo vai dar
    Do tempo vai dar
    Do tempo vai dar
    Menina, do tempo vai

    Segundo
    Quem já andou
    No Expresso
    Lá pelo ano 2000
    Fica a tal
    Estação final
    Do percurso-vida
    Na terra-mãe
    Concebida
    De vento, de fogo
    De água e sal
    De água e sal
    De água e sal
    Ô, menina
    De água e sal

    Dizem que parece
    O bonde do morro
    Do Corcovado daqui
    Só que não se pega
    E entra
    E senta e anda

    O trilho é feito
    Um brilho
    Que não tem fim
    Oi, que não tem fim
    Que não tem fim
    Ô, menina
    Que não tem fim
    Nunca se chega
    No Cristo concreto
    De matéria
    Ou qualquer coisa real

    Depois de 2001 e 2
    E tempo afora
    O Cristo é como quem
    Foi visto
    Subindo ao céu
    Subindo ao céu
    Num véu
    De nuvem brilhante
    Subindo ao céu

  • No Tabuleiro da Baiana

    Autores: Ary Barroso

    Na tabuleiro da baiana tem
    Vatapá, oi
    Carurú
    Mungunzá, oi
    Tem umbú
    Pra ioiô
    Se eu pedir você me dá
    O teu coração
    Teu amor de iaiá

    No coração da baiana tem
    Sedução, oi
    Carjerê, oi
    Ilusão, oi
    Candomblé pra você
    Juro por Deus
    Pelo Senhor do Bonfim
    Quero você
    Baianinha
    Inteirinha pra mim
    E depois
    O que será de nós dois?
    Seu amor é tão fugaz
    Enganador
    Tudo já fiz
    Fui até no canjerê
    Pra ser feliz
    Meus trapinhos juntar com você
    E depois
    Vai ser mais uma ilusão
    No amor
    Quem governa é o coração

  • Vatapa

    Autores: Dorival Caymmi

    Quem quisé vatapá, ô
    Que procure fazê
    Primeiro o fubá
    Depois o dendê
    Procure uma negra baiana
    Que saiba mexê
    Que saiba mexê
    Que saiba mexê
    Bota castanha de caju
    Um bocadinho mais
    Pimenta-malagueta
    Um bocadinho mais
    Amendoim, camarão, rala o coco
    Na hora de machucar
    Sal com gengibre e cebola, Iaiá
    Na hora de temperar
    Não parar de mexê, ô
    Que é pra não embolar
    Panela no fogo
    Não deixa queimar
    Com qualquer dez mil-réis
    E uma negra, ô
    Se faz um vatapá
    Se faz um vatapá
    Se faz um vatapá

  • Um Gago Apaixonado

    Autores: Noel Rosa

    Mu...mu...mulher em mim fi...fizeste um estrago
    Eu de nervoso esto..tou fi...ficando gago
    Não po...posso com a cru...crueldade da saudade
    Que...mal...maldade, vi...vivo sem afago
    Tem...tem pe...pena deste mo...mo...moribundo
    Que...que já virou va...va...ga...gabundo
    Só...só...só...só... por ter so...so...fri...frido
    Tu...tu...tu...tu...tu...tu...tu...tu...
    Tu tens um co...coração fingido!
    Teu...teu co...coração me entregaste
    De...de...pois...pois de mim tu to...toma...maste
    Tu...tua falsi...si...sidade é profu...funda
    Tu...tu...tu...tu...tu...tu...tu...tu
    Tu vais fi...ficar corcunda!

  • Melodia Sentimental (Floresta do Amazonas)

    Autores: Heitor Villa-Lobos & Dora Vasconselos

    Acorda, vem ver a lua
    Que dorme na noite escura
    Que surge tão bela e branca
    Derramando doçura
    Clara chama silente
    Ardendo meu sonhar
    As asas da noite que surgem
    E correm o espaço profundo
    Oh, doce amada, desperta
    Vem dar teu calor ao luar
    Quisera saber-te minha
    Na hora serena e calma
    A sombra confia ao vento
    O limite da espera
    Quando dentro da noite
    Reclama o teu amor
    Acorda, vem olhar a lua
    Que dorme na noite escura
    Querida, és linda e meiga
    Sentir meu amor e sonhar

  • Rio de Janeiro (Isto e o meu Brasil)

    Autores: Ary Barroso

    Ô, nossas praias são tão claras
    Nossas flores são tão raras
    Ô, nossas fontes, nossas ilhas e matas
    Nossos montes, nossas lindas cascatas
    Deus foi quem criou
    Ô, ô

    Ô minha terra brasileira
    Ouve esta canção ligeira,
    Que eu fiz quase louco de saudade, Brasil
    Tange as cordas dos seus violões
    E canta o teu canto de amor,
    que vai fundo nos corações...

  • Herois da Liberdade

    Autores: Silas de Oliveira, Mano Décio & Manuel Ferreira

    Ôôôô
    Liberdade, Senhor
    Passava noite, vinha dia
    O sangue do negro corria
    Dia a dia
    De lamento em lamento
    De agonia em agonia
    Ele pedia
    O fim da tirania
    Lá em Vila Rica
    Junto ao Largo da Bica
    Local da opressão
    A fiel maçonaria
    Com sabedoria
    Deu sua decisão lá, rá, rá
    Com flores e alegria veio a Abolição
    A independência laureando o seu brasão
    Ao longe, soldados e tambores
    Alunos e professores
    Acompanhados de clarim
    Cantavam assim:
    Já raiou a liberdade
    A liberdade já raiou
    Esta brisa que a juventude afaga
    Esta chama que o ódio não apaga pelo Universo
    É a evolução em sua legítima razão
    Samba, oh samba
    Tem a sua primazia
    De gozar da felicidade
    Samba, meu samba
    Presta esta homenagem
    Aos "Heróis da Liberdade"
    Ôôôô

Share on:
Trem Bala Agnus Sei Por Um Sorriso Dois pra lá Dois pra cá Incompatibilidade de Genios Genesis (Parto) Falso Brilhante Linha de Passe Tal mãe, Tal filha Angra Profissionalismo é isso ai Escadas da Penha Bate um Balaio ou Rockson do Pandeiro Cabaré Coisa Feita Malabaristas do Sinal Vermelho Siri Recheado e o Cacete Tristeza de uma embolada Amar, Amar Quilombo Si Si No No Ditodos O Mestre-sala dos Mares As Minas do Mar Granito Desnortes Holofotes Indeciso Coração Querido Diário Forró em Limoeiro Se Você Jurar Calango Rosa Papel Machê Pixinguinha 10x0 Beirando a Rumba Kid Cavaquinho Perversa Mama Palavra Cinema Cidade Incompatibilidade de Gênios Bala com Bala - Edu Lobo Pronto pra próxima