17 de janeiro de 2016 Artist Image

Disco de Bolso do Pasquim – 1972

  • Agnus Sei

    Autores: João Bosco & Aldir Blanc

    Faces sob o sol, os olhos na cruz
    os heróis do bem prosseguem na brisa da manhã.
    Vão levar ao reino dos minaretes
    a paz na ponta dos arietes,
    a conversão para os infiéis.
    Para trás ficou a marca da cruz
    na fumaça negra vinda na brisa da manhã.
    Ah! Como é difícil tornar-se herói.
    Só quem tentou sabe como dói
    vencer Satã só com orações.
    E-anda pacatárandá
    que Deus tudo vê
    ê-anda pacatárandá
    que Deus tudo vê
    e-anda, ê-ora
    ê-mandá, ê-matá.
    Responderei: ¾ Não!
    Dominus, domínio, juros além.
    Todos esse anos agnus sei que sou também,
    mas, ovelha negra, me desgarrei,
    o meu pastor não sabe que eu sei
    da arma oculta na sua mão.
    Meu profano amor eu prefiro assim:
    a nudez sem véus diante da santa inquisição.
    Ah, o tribunal não recordará
    dos fugitivos de Shangri-lah...
    O tempo vence toda ilusão.

Available Now on: Image buttonImage buttonImage button
Share on:
Trem Bala Agnus Sei Por Um Sorriso Dois pra lá Dois pra cá Incompatibilidade de Genios Genesis (Parto) Falso Brilhante Linha de Passe Tal mãe, Tal filha Angra Profissionalismo é isso ai Escadas da Penha Bate um Balaio ou Rockson do Pandeiro Cabaré Coisa Feita Malabaristas do Sinal Vermelho Siri Recheado e o Cacete Tristeza de uma embolada Amar, Amar Quilombo Si Si No No Ditodos O Mestre-sala dos Mares As Minas do Mar Granito Desnortes Holofotes Indeciso Coração Querido Diário Forró em Limoeiro Se Você Jurar Calango Rosa Papel Machê Pixinguinha 10x0 Beirando a Rumba Kid Cavaquinho Perversa Mama Palavra Cinema Cidade Incompatibilidade de Gênios Bala com Bala - Edu Lobo Pronto pra próxima